Escolha uma Página

Quais são os tipos de conteúdo a serem utilizados no Marketing em Redes Sociais? Apresento aqui 3 Categorias de Conteúdo que são indispensáveis para alcançar resultados, mostrando exemplos reais de aplicação.

O conteúdo é hoje o maior aliado de todos os profissionais que trabalham direta ou indiretamente com marketing, principalmente com o Marketing em Redes Sociais. Para ganhar o coração e a mente do consumidor é preciso se esforçar para além dos meios tradicionais de propaganda, construindo uma presença digital forte, em que o consumidor possa aprender sobre o seu produto ou serviço, identificando rapidamente os diferenciais oferecidos.

A empresa, para isso, precisa estar onde grande parte do seu público-alvo está. E, para a maioria dos casos, estas pessoas estarão exatamente nas redes sociais. E, para empreender um esforço efetivo nestas redes sociais, a resposta é uma só: compartilhar conteúdo relevante e envolver-se ativamente na conversação.

Mas que tipo de conteúdo compartilhar? As 3 categorias de conteúdo listadas abaixo devem dividir o esforço da empresa no Marketing em Redes Sociais. Vamos a elas!

1. Conteúdo Original para Educar ou Entreter

Esta categoria de conteúdo para o Marketing em Redes Sociais é criada pela própria empresa, e, em geral, responde às necessidades de educar ou entreter o consumidor.

O conteúdo original com objetivo de educar o consumidor deve ser bem produzido, não perder o foco em estimular a compra e, preferencialmente, ser compartilhado a partir do blog da empresa. Educar o consumidor significa explicá-lo sobre o produto ou serviço em si, mostrando como o mesmo funciona e quais são os benefícios que o mesmo proporciona.

Vemos aqui abaixo a Sephora Brasil fazendo um bom trabalho nesse sentido. A postagem no Facebook direciona para um artigo do blog que apresenta um conteúdo relevante para suas fãs sobre tonalidades de esmaltes para a estação.

Sephora Marketing Facebook

O conteúdo original com intuito de entreter não precisa, necessariamente, ser postado no blog da empresa, podendo ser parte de um esforço contínuo para manutenção do relacionamento com os fãs ou seguidores da empresa. Neste ponto, vale a nota de que é preciso ter cuidado para não cometer indelicadezas que possam gerar uma exposição negativa (a dica é sempre pré-testar o conteúdo em três pessoas com perfis diferentes, para ver o grau de aceitação).

Em outros tempos isso seria algo muito estranho, mas vemos aqui com naturalidade o Banco do Brasil compartilhando um conteúdo engraçadinho em sua estratégia de Marketing em Redes Sociais, enquanto convida os fãs para um diálogo. Uma postagem casual muito inteligente, aproveitando uma data desconhecida.

Marketing em Redes Sociais do Branco do Brasil

(Resumindo) Para que serve esta 1ª categoria de conteúdo:

  • Estabelece a empresa como fonte de informação confiável;
  • Aumenta a presença digital da empresa e, no caso de conteúdo postado no blog da empresa, auxilia no processo de otimização para mecanismos de busca (SEO);
  • Pensando no conteúdo para educar, o mesmo auxilia no processo de venda, sendo que o conteúdo para entreter auxilia na manutenção do relacionamento.

2. Conteúdo Co-Criado com Parceiros e Clientes

Este conteúdo para o Marketing em Redes Sociais é produzido com a colaboração de parceiros-chave do negócio ou clientes da empresa com intuito da aumentar o alcance da mensagem e trazer visões complementares.

O conteúdo co-criado com parceiros do negócio (pode ser com um fornecedor, com um revendedor, e, em alguns casos, até mesmo com concorrentes no caso de indústrias emergentes) ajuda a aumentar o alcance da mensagem, a medida que sua divulgação também poderá ser feita pelos canais deste parceiro (veja depois neste artigo do Bruno Fernandes exemplos de conversação entre marcas nas redes sociais, que é uma ainda uma outra forma de interação).

Abaixo vemos a ação chamada Diários de Maquiagem da Contém 1g, como parte da estratégia da empresa para o Marketing em Redes Sociais, que convida blogueiras para criar conteúdo exclusivo para a fanpage da empresa (crédito do exemplo para minha noiva Izabella Bueno). Provavelmente, existe uma remuneração para as convidadas, o que não tira o caráter de co-criação deste conteúdo.

Marketing em Redes Sociais da Contém 1g

O conteúdo que é co-criado por clientes pode ser muito útil no Marketing em Redes Sociais, para que os compradores se ajudem ou para humanizar o processo de venda, a medida que os consumidores podem ouvir/ler sobre o produto por meio de outro consumidor. A ideia aqui é sempre acompanhar o conteúdo produzido e agir em tempo real, mas sem restringir opiniões e ideias.

Um dos meus exemplos favoritos de marketing nos últimos tempos, a GoPro tem grande parte da sua estratégia promocional baseada em conteúdo gerado por clientes.

Marketing em Redes Sociais GoPro

(Resumindo) Para que serve esta 2ª categoria de conteúdo:

  • Expõe sua empresa para novas audiências;
  • Traz novas perspectivas, muitas vezes não observadas de dentro do ambiente da emrpesa;
  • Cria prova social;
  • Ajuda no surgimento de clientes advocates ou evangelistas.

3. Curadoria de Conteúdo

Grande parte do volume de conversação nas redes sociais é compartilhamento de conteúdo que as pessoas acharam interessante e quiseram que seus amigos o vissem. As empresas também devem ter este comportamento! Se um conteúdo produzido por outra fonte for interessante para os propósitos da empresa de entreter ou educar seus clientes e consumidores potenciais, este conteúdo deve ser compartilhado e, de preferência, armazenado em uma base com todo o conteúdo curado.

Vale destacar aqui, que copiar conteúdo de outras pessoas e postar no seu blog ou no seu website, além de antiético, pode gerar transtornos em relação aos mecanismos de busca.

Assim, a curadoria pode acontecer em serviços como o Scoop.it ou mesmo em redes sociais como o Pinterest. Ou então, é bastante interessante fazer listas, apresentações, ebooks, estes sim podendo ser postados no blog da empresa, onde são indicados websites interessantes ou blogs sobre determinado assunto, sempre tendo a preocupação em adicionar a opinião da empresa a respeito desse conteúdo, explicando porque ele é interessante e etc., não simplesmente elencando links.

O exemplo abaixo é de uma empresa do setor têxtil chamada Coats Corrente, que faz uma espécie de curadoria de estilo para seus fãs, indicando tendências, por exemplo, em crochê, e educando, a medida que estimula o uso de seus produtos para confecção. A postagem no Facebook direciona ao Pinterest onde ficam armazenadas as imagens de inspiração.

Marketing em Redes Sociais da Coats Corrente

A curadoria de conteúdo é, então, o processo de filtrar entre o conteúdo de terceiros, informação relevante para o seu público, adicionando a sua opinião, compartilhando-o e armazenando-o em local apropriado, com intuito de atender os objetivos estratégicos da empresa.

O cuidado aqui é não compartilhar de maneira desarticulada com a estratégia da empresa e nem compartilhar demais! Eu diria que para cada dois conteúdos originais produzidos pela empresa, pode ser compartilhado um conteúdo de terceiros.

Aqui vale a dica também de pré-testar o conteúdo, visando não cometer gafes, tais como compartilhar conteúdos que direcionem ao concorrente ou que não afastem o consumidor da empresa.

Como vocês viram este é um tipo de conteúdo mais delicado, que requer estudo para compartilhá-lo de maneira adequada. Indico este artigo para saber mais sobre o tema.

(Resumindo) Para que serve esta 3ª categoria de conteúdo:

  • Estabelece mais ainda a empresa como fonte confiável de informação relevante;
  • Aumenta a chance de a empresa ser citada em artigos futuros dos produtores do conteúdo compartilhado, possibilitando melhorias futuras no posicionamento nas SERPs;
  • Permite a empresa se comunicar com menor esforço de produção de conteúdo.

(Conclusão) E quais resultados esperar ao utilizar estas 3 Categorias de Conteúdo no Marketing em Redes Sociais?

As redes sociais atualmente contam com seus próprios sistemas de mensuração da interação com o público. É importante se manter atento a esses números, verificando o engajamento proporcionado por cada postagem.

Os resultados que a empresa que compartilha esses três tipos de conteúdos pode esperar são:

  • Aumento na base de fãs e/ou seguidores da empresa;
  • Aumento de tráfego qualificado no site da empresa (verificar esse aumento com o Google Analytics, ou quaisquer soluções de Web Analytics que você utilizar);
  • Maior fidelização dos clientes;
  • Aumento na receita da empresa.

Por fim, vale lembrar que para ter resultado com o Marketing em Redes Sociais é preciso trabalhar estas redes continuamente. Sim, a atenção a esses espaços deve ser constante! Pior do que não estar nas redes sociais é ter uma presença desleixada, pois muitas vezes a primeira coisa que um consumidor pode ver ao achar sua página, em determinada rede, é uma reclamação inflamada sobre seus serviços. Por isso, responder às pessoas também é parte crucial dentro da sua estratégia de Marketing em Redes Sociais (falo neste post, de maneira geral, sobre 6 Tendências para o Marketing Digital para 2014)!

E você, gostou do post? Curta, Compartilhe e não deixe de comentar o que achou aqui no blog ou pelas redes sociais!