Escolha uma Página

Já pensou em ser um profissional de marketing? Fiz uma lista das 6 características que percebo serem esperadas de um profissional de marketing e que podem ajudar na decisão de seguir ou não pelos caminhos possíveis desta profissão.

Pense sobre isso: a adoção do marketing como profissão é a antítese da escolha por uma carreira calcada em fundamentos inalterados e em pequenos aprimoramentos ao longo dos anos. Enquanto este dinamismo pode ser fantástico para uns, pode também ser fonte de angústia e aflição para outros.

O marketing enquanto disciplina possui um núcleo hard de conhecimento, que inclui o composto de marketing, as ferramentas de marketing estratégico, as técnicas tradicionais de pesquisa de marketing, entre outros. E também um envoltório soft que talvez esteja entre os mais dinâmicos das disciplinas, onde a cada ano é possível observar grandes mudanças na maneira como a prática de mercado altera a sua busca por melhores resultados e, assim, incentiva novos olhares dos estudiosos.

Antes de falar sobre das 6 características esperadas de um profissional de marketing, vou indicar aqui dois dos livros que com certeza me tornaram um melhor profissional nessa área. Os dois são livros do autor Osterwalder e dão uma visão completa sobre como criar produtos e negócios preparados para o cenário atual do mercado, o que com certeza irá te tornar um profissional diferenciado. Como tenho ficado muito satisfeito com os preços e com a velocidade da entrega da Amazon (cerca de dois dias úteis para Belo Horizonte), deixo abaixo o link dos dois livros com um preço ótimo na Amazon:

 

O futuro profissional de marketing deve dar uma olhada nas 6 características abaixo para verificar se este é o caminho certo a ser seguido, pois os empregadores estarão sempre procurando por pessoas para esta área que apresentem, pelo menos, a maior parte delas.

1. Interesse por Pessoas

Embora o marketing tenha como característica este frequente estado de atualização, no fim do dia tudo se resume a satisfazer e se relacionar com pessoas. Portanto, embora o caminho tecnológico seja irreversível dentro da estratégia de marketing, a sua ação deve sempre buscar entender as pessoas e melhorar, de alguma forma, as suas vidas. Por isso, o profissional de marketing deve ser apaixonado por entender pessoas e continuar acreditando que ainda não as compreendeu completamente (neste post eu indico uma ótima ferramenta criar propostas de valor que as pessoas amam).

2. Adaptabilidade

“O mercado é muito dinâmico”. Se você já foi meu aluno talvez se lembre das inúmeras vezes que eu repito isso durante as aulas. Mas o fato é que o mercado é mesmo muito dinâmico, e isso se dá porque o profissional de marketing, direta ou indiretamente, aprende na prática como se adaptar a novas situações. Uma empresa que encontra e aproveita uma oportunidade, deve saber que, se essa oportunidade for boa mesmo, a maior vantagem que ela pode extrair disso é o tempo disponível para encontrar uma outra boa oportunidade, enquanto seus concorrentes estarão ocupados tentando neutralizar a sua vantagem. Além disso, as pessoas estão ávidas por novidade, agilidade, responsividade, entre outros. E trabalhar com marketing significa não se apegar ao que funciona hoje, ou ao que funcionou ontem. É preciso ser adaptável ao que se apresenta como novo e estar disponível para despojar-se do antigo.

3. Pensamento Criativo

Por pensamento criativo para o profissional de marketing eu quero dizer: capacidade de olhar para problemas novos e antigos por uma perspectiva nova e transformar este olhar numa resposta pequena ou grande sobre quais alterações podem provocar melhorias. Então, criatividade aqui está relacionada ao processo de deslocar o pensamento para áreas inexploradas por outros e ter coragem de colocar em prática este pensamento. Cada vez mais eu tenho achado que todas pessoas são criativas e a diferença de verdade está na coragem de propor e realizar mudanças e abraçar os riscos inerentes.

A criatividade pode estar em pensar um algoritmo de uma forma diferente, uma embalagem, uma função, e, em qualquer lugar basicamente (aqui uma ótima ferramenta para criar imagens sensacionais mesmo sem ser um designer). Um dos motivos pelos quais a criatividade importa tanto no marketing é porque, se a empresa quiser manter um relacionamento de longo prazo rentável com sua base de clientes, é preciso surpreender constantemente as pessoas, ao passo em que continua consistente em sua imagem e valores.

4. Estar Confortável com Novas Tecnologias

Embora no final tudo se resuma a pessoas, cada vez mais o caminho para alcança-las passa pelo uso de dispositivos tecnológicos, quaisquer que sejam os aparelhos da moda. O profissional de marketing que não se sente confortável com novas tecnologias irá, em pouco tempo, se ver defendendo uma abordagem anunciada como ultrapassada. Este é um aspecto crítico, pois as novas gerações sempre estarão mais adaptadas às últimas tecnologias do quê as gerações anteriores. Assim, o esforço para aprender como lidar com o novo deve ir crescendo enquanto o tempo passa, por mais que a tendência para acomodação possa pressionar no caminho contrário.

5. Estar Disposto a Escutar (e também a se impor!)

O profissional de marketing deve saber de antemão que todos os seres humanos com quem irá se relacionar são consumidores. E, por serem consumidores, todos se sentem no direito palpitar sobre marketing. Isso é ótimo, porque as pessoas darão insights sobre o novo produto, sobre o preço, onde o mesmo pode ser vendido, embalagem, cor, etc. Saber escutar pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma ação mercadológica (neste post apresento uma ferramenta bem legal para “escutar o cliente). Por outro lado, o profissional de marketing deve saber impor um ponto em que o seu trabalho está firmado em sólidas convicções e, a partir destas, estar disposto a convencer as pessoas a modificar suas opiniões e maneiras de compreender o problema. E, esta necessidade de convencer pessoas nos leva a última característica.

6. Habilidade de Analisar Dados e Transformar em Conhecimento Acionável

Já se foi o tempo em que o marketing era a caixa preta onde a empresa direcionava parte de seu orçamento e torcia por um resultado positivo mais adiante. O marketing hoje é baseado em mensuração (aqui você pode aprender mais sobre como medir e otimizar orçamentos de marketing). E, por mensuração, estou falando tanto de análise de resultados de vendas quanto de aspectos relacionados ao share of mind dos consumidores, entre muitos outros. Big Data, como se denomina, deve ser o esforço de encontrar sentido nos mais variados tipos de dados a serem coletados. Então, o profissional de marketing deve aprender a trabalhar tanto com estatística como com análise de conteúdo, com análise do fluxo de cliques em um website como com engajamento em redes sociais. Tudo isso, deve proporcionar insights valiosos para o negócios, transformados em ação que direcione a melhorias constantemente.

Isso é tudo para ser bem sucedido como profissional de marketing?

Isso-é-tudo-profissional-de-marketing

Não. Além de tudo isso é preciso ter paixão e disposição, mas isso não é privilégio da área de marketing. A concorrência é cada dia maior em qualquer campo de atuação. As pessoas estão investindo constantemente em atualização pessoal e profissional e não existe hora para parar de estudar. Mesmo na esfera pública estamos assistindo e ainda acontecerão mais e mais mudanças para um modelo de gestão orientado para resultados. E, mesmo com paixão e disposição, os resultados podem demorar a aparecer (recomendo muito este texto sobre porque os jovens da Geração Y estão infelizes).

Apesar de apresentar estas características mencionadas como profissional e educador em marketing, eu mesmo tenho muitas limitações em todos estes aspectos e tento superá-las principalmente por minha paixão pelo que faço. Como profissional de marketing eu posso dizer que este é um campo maravilhoso, cheio de possibilidades e novos desafios. Posso dizer também que é um pouco louco acompanhar tudo que está acontecendo e buscar encontrar sentido na forma como as coisas se encaixam. Além disso, não são todas as empresas que enxergam valor na atividade do profissional de marketing e, por isso, outras áreas podem apresentar mais vagas disponíveis e, por vezes, melhores oportunidades. Embora, sempre exista espaço para pessoas realmente interessadas naquilo em que gostam de trabalhar.

Bom, mas para todos que querem seguir por este caminho, podem contar comigo nesta caminhada!